Nossa preocupação com a formação da pessoa em todas as suas dimensões é uma constante para nós.

 

Cada vez mais tudo é muito dinâmico e rápido, recebemos inúmeras informações que precisam ser checadas, selecionadas e oriundas de fontes confiáveis. Quando se trata então da Educação de nossos filhos e alunos a responsabilidade e o compromisso dobram, já que estão vulneráveis frente a tantos chamados que muitas vezes não condizem com os valores da família e do colégio.

 

Com o objetivo de facilitar e agilizar a reflexão  constante que somos obrigados a fazer sobre como conduzir da melhor forma nossas crianças e jovens, nós do Colégio Padre Moye instituímos este espaço para que possamos compartilhar com vocês: pais e responsáveis por nossos alunos, conteúdos relevantes para juntos seguirmos mais fortes na caminhada para a conquista de uma educação integral!

 

Esperamos que gostem e aproveitem!

 

Aguardamos também sua sugestão!

Ele soube da má conduta do filho na escola e agiu...

Por que você deve parar de acreditar que 'não nasceu pra matemática'

O que é a Sindrome do Imperador?

Anda sempre "rabugento", fique atento.

Seu filho anda estressado demais?

7 Livros para os Pais...

  • Yves de La Taille – Ed. Ática. Este livro de foi escrito para professores. No entanto, ele também interessa a pais por trazer uma nova discussão sobre os diferentes significados da palavra “limites.” O autor não se restringe ao sentido mais usual: regras morais (do mundo dos adultos) que devem ser respeitadas (pelos jovens). Ele apresenta a noção de que há três tipos de limites: os que devem ser transpostos, os que não devem ser respeitados e os de preservação da intimidade, que devem ser estabelecidos pela criança. Os limites que as crianças devem ser levadas a transpor são as barreiras físicas e cognitivas, a fim de que possam amadurecer. Em relação aos que devem ser respeitados, tão discutidos hoje em dia, o autor reforça as dificuldades que os adultos têm atualmente para definir quais são eles. Mesmo assim, defende que, muitas vezes, o estabelecimento de limites representa um favor para os filhos e também os ajuda a crescer. Quanto aos limites de preservação da intimidade, o autor mostra a importância de a criança e o adolescente determiná-los e de os pais respeitá-los. Afinal, isso também é sinal de amadurecimento. Ao pôr a discussão em um contexto mais amplo, o autor oferece um embasamento teórico que pode ajudar os pais a tomarem decisões práticas e baseadas em informações para educar seus filhos.
  • Tânia Zagury Ed. Record. Numa época em que a sociedade assiste, estarrecida, à marginalização de jovens de classe média, fenômeno que vem se repetindo em todo o mundo, é extremamente oportuno e mesmo necessário, rever os conceitos de “educação moderna” e os problemas que interpretações inadequadas podem acarretar. E é exatamente este o propósito desta obra: levar pais e educadores a refletir sobre uma das causas deste problema – a questão dos limites na educação. No Brasil, a obra, pioneira no tema, conquistou o público leigo e acadêmico, pela seriedade com que é abordado, mas também especialmente pela forma simples e afetiva com que foi escrito. Numa linguagem direta, clara e objetiva, com base em um estudo de campo realizado com 160 pais de classe média de várias regiões do Rio de Janeiro, sem deixar de tratar com a profundidade necessária os temas, a autora, com décadas de docência e mãe de dois filhos, conduz os pais a reverem posturas geradas por interpretações distorcidas de Psicologia e Educação. São também analisadas as consequências que as faltas de limites na educação podem trazer, uma das quais seria o surgimento de uma geração de “pequenos tiranos”, crianças e jovens sem noção de “certo” e “errado”, sem solidariedade nem empatia, seres egocêntricos e voltados apenas para seu prazer pessoal, capazes, em consequência, de atos antissociais, desde que considerem sempre, em primeira e última instância, apenas os seus interesses
  • Tânia Zagury – Ed. Record. Como, quando e por que dizer “não” aos filhos. E também como, quando e por que dizer “sim”. LIMITES SEM TRAUMA, transformou-se no livro de cabeceira de pais e mães brasileiros. Com utilíssimos capítulos divididos por faixa etária, o livro ‘descomplica’ o dia a dia da família e indica as necessidades das crianças em cada etapa do desenvolvimento – sempre relacionadas às respectivas tarefas dos pais em relação aos limites. A professora Tânia Zagury, pioneira na discussão do papel dos limites na educação, vem perseguindo o objetivo de fazer com que os pais readquiram a percepção de que seu principal papel é o de formarcidadão, pessoas capazes de, pela postura ética, transformar a sociedade, fato fundamental para evitar a marginalização dos jovens. LIMITES SEM TRAUMA cumpre a tarefa de dar segurança, embasamento técnico e diretrizes educacionais aos pais, livrando-os da culpa e da insegurança que tanto os afligem. É um livro que dá base para operacionalizar o que se tornou talvez a mais difícil de todas as tarefas: ensinar limites aos filhos.
  • Tânia Zagury – Record – esta obra vem preencher uma grande lacuna para todos os educadores que lidam com adolescentes no Brasil: mestres, pais verdadeiros e adotivos, terapeutas, orientadores etc. Além dos próprios adolescentes em busca de orientação. Não é por acaso que um livro como esse surge no país que se propôs a imitar de forma não-crítica as propostas pedagógicas da moda, vindas diretamente da Europa e dos Estados Unidos. Afundados na crise por conta de muitos fatores socioeconômicos, mas também devido às confusões criadas pela adoção mecânica de tais modelos, mal analisados, mal assimilados, mal-empregados, que transformou os pais em eternos culpados e os filhos em confusos chantagistas emocionais dos pais e educadores em geral.”
  • Içami Tiba – Ed.Integrare. Nesta obra o autor compartilha com pais e educadores análises sobre a chegada da nova geração de adultos jovens, a Geração Y, ao mercado de trabalho. O autor aborda as dificuldades para educar filhos e alunos, e mostra como sofre o mundo corporativo para absorver tais mentes geradoras de nova mão de obra para o século XXI.
  • Içami Tiba – Ed. Scipione.Em várias conversas, palestras e grupos de estudo, o doutor Içami Tiba concluiu que a maioria dos adolescentes é muito mal informada a respeito das drogas e seus efeitos. Pensando nisso, o autor reúne neste livro perguntas e respostas sobre curiosidades e inquietações mais frequentes que povoam a mente desses jovens, com exemplos retirados de seu próprio dia a dia
  • 2 livros de Wilson Kraemer de Paula – Ed. Letras brasileiras. O contato dos jovens com as drogas ocorre cada vez mais cedo. Pesquisas demonstram que nos grandes centros urbanos esses primeiros contatos ocorrem ainda na infância. Os números são alarmantes. O 5º Levantamento Nacional sobre Consumo de Drogas, realizado em 2004 entre estudantes do Ensino Fundamental e Médio, em 17 capitais brasileiras, mostra que 65% dos alunos já experimentaram bebidas alcoólicas (11,7% bebem frequentemente), 25% fumaram cigarros, 15,5% usaram solventes e 6% experimentaram maconha. Por isso, a Editora Letras Brasileiras publica esta versão infantil do livro Viver livre das drogas, tornando seu conteúdo compreensível para crianças a partir das primeiras séries do Ensino Fundamental. Mantendo o formato original de perguntas e respostas, que orientam o leitor e facilitam a leitura, o livro traz informações atuais e sem preconceitos e é ideal para ser lido em casa ou em sala de aula com a orientação de pais e professores.
  • Colégio Padre Moye
    Av. Deputado Emilio Carlos 318 – Limão
    (11) 3855-5130